Mayra chega motivada para o Grand Slam do Rio: “Vou buscar mais uma medalha”

Mayra quer a medalha em mais um Grand Slam | Foto: Daniel Zappe / PhotocameraAos 19 anos de idade, a maioria dos jovens vive momentos de dúvidas sobre que profissão seguir ou o que fazer no futuro. Mayra Aguiar não. Precoce, quando tinha só 15 anos acostumou-se com a rotina de treinos de uma atleta profissional, às viagens ao redor do mundo e a pressão que acompanha os vencedores. E, já com uma boa experiência acumulada, ela avisa, às vésperas do quinto Grand Slam na carreira: “Vou buscar mais uma medalha”.

É bom não duvidar. Afinal, Mayra lutará no Rio de Janeiro no próximo fim de semana com a moral de ser a única brasileira que subiu no pódio nos dois Grands Slams do ano – bronzes em Paris e Moscou – além de ser a única mulher do País a ter chegado numa final de Campeonato Mundial sênior. Atual sexta colocada no ranking mundial da categoria meio pesado, a gaúcha está próxima da classificação aos Jogos Olímpicos do ano que vem. Caso confirme a vaga, Londres será a segunda Olimpíada da carreira.

Mesmo com o currículo, Mayra mantém a humildade e não prevê facilidade alguma para a disputa no Rio de Janeiro. Pelo contrário: “Vai ser com certeza um evento de alto nível. Não é toda competição que a cada ano bate recorde de participantes como acontece no Rio”. Para esta edição, a terceira do Grand Slam carioca, haverá 403 atletas, oriundos de 59 países. Entre eles, 22 medalhistas olímpicos e 92 medalhas em Mundiais. Todos atrás dos preciosos 300 pontos no ranking da Federação Internacional destinados aos campeões de cada categoria.

Pela previsão de Mayra, a torcida verde e amarela – que terá entrada franca no ginásio do Maracanãzinho, palco do evento – fará a diferença: “Dentro de casa, com a torcida brasileira, acredito em várias medalhas para o Brasil”. Ela sabe bem do que fala, pois, em 2007, no mesmo Rio de Janeiro, foi vice-campeã dos Jogos Pan-Americanos, quando tinha apenas 15 anos.

Além de Mayra Aguiar, o Rio Grande do Sul deve ter outros 12 judocas, todos da Oi/Sogipa, na Seleção Brasileira. Diego Santos, Felipe Kitadai, João Derly, Moacir Mendes Júnior, Rodrigo Luna, Renan Nunes e Walter Santos; Taciana Lima, Manoela Braga, Maria Portela, Natália Bordignon e Rochele Nunes. Por ser o anfitrião, o Brasil tem direito a uma delegação maior.

Posted in Notícias and tagged , .

One Comment

  1. Boa sorte a todos e que o kumi kata gaucho seja mais forte nos momentos decisivos , sssshhhoooosss……..

Deixe uma resposta