8 Comments

  1. É desaconselhável e temerário realizar um evento nesse ginásio, em pleno fevereiro e com as condições climáticas atuais. Ademais, realizar uma Copa no meio da temporada de verão é pedir para que poucos compareçam e prestigiem o evento. Creio que a FGJ poderia adiar a competição no intuito de preservar seus atletas que estão retornando aos treinos apenas agora. Existem datas disponíveis para outras competições em Canoas, basta querer.

  2. Caro André, tradicionalmente sempre realizamos eventos em fevereiro como pré-temporada, inclusive servindo de teste para os atletas que irão disputar no inicio de março o primeiro evento da temporada que será a seletiva do campeonato brasileiro regional, um dos eventos mais importantes do ano para atletas que vislumbram disputar eventos nacionais em 2014. Por ser pré-temporada, é um evento que normalmente tem um numero menor de inscritos, para o que o ginásio em questão serve. Não é nosso interesse fazer um grande evento, mas sim oferecer uma oportunidade de competir para os atletas em fase final de preparação para a seletiva.

    Infelizmente temos um grande problema que o Rio Grande do Sul praticamente não possui ginásios públicos adequados na grande maioria dos casos, o que torna a tarefa de realizar eventos uma tarefa difícil, e sabemos que nem sempre as condições são as ideais, mas é o que o nosso estado e municípios oferecem, outra forma seria pagar pelo uso de ginásios particulares, mas teríamos que cobrar inscrições como nos campeonatos de jiu-jitsu que chegam a mais de R$ 100,00, o que oneraria nossos atletas, e não é nossa intenção.

    Existirão novos eventos em Canoas ao longo do ano, e diferente da sua opinião, tem vários professores e atletas que querem participar do evento, mas respeitamos sua opinião e torcemos que não seja um dia muito quente e que a competição ande rápido evitando que as pessoas necessitem ficar mais que o necessário no ginásio.

    Atenciosamente,

    Carlos Eurico da Luz Pereira
    Presidente FGJ

  3. Agradeço pela resposta, Professor. Contudo, respeitosamente, permito-me discordar pontualmente de algumas de suas afirmações, senão vejamos:

    a única seletiva de março é a que se refere ao sub-13 e se eu estiver enganado, me corrija;

    em “pré-temporada” como o senhor mesmo disse, referindo-se ao início de fevereiro, não é recomendável a competição, principalmente para alguns atletas que sequer terão reiniciado os treinos (como é o caso de muitos clubes) em 2014;

    o ginásio em questão, permita-me discordar, não serve. Assim como não servem quase que a metade dos ginásios nos quais a FGJ mandou seus eventos no biênio 2012/2013;

    ginásios públicos, também, permita-me discordar, possuem igualmente um custo para operacionalização que, via de regra, pode assemelhar-se aos custos de ginásios privados. Dessa forma, por qual razão, por exemplo, já que o senhor mesmo refere-se ao evento como “menor”, não pode ser buscado um ginásio “privado” também menor, dentro de POA ou no interior? Pode ser o espaço dentro de algum colégio (LA SALLE, ULBRA, Rosário, Marista Ipanema, etc.) que estão em férias, ou dentro de um clube social (Gaúcho, AABB, Macabi, Professor Gaúcho, SESC, etc.) que estão com suas equipes de esportes(futebol, basquete, vôlei) também em férias;

    também nunca disse e nem atrevo-me a dizer que TODOS comungam da minha opinião e não recomendam a participação no evento. No entanto essa não é uma questão de maioria ou de minoria, mas uma questão de bom senso. O termômetro hoje bateu nos 42 graus. Ontem tivemos 41. Estive, durante a semana em Uruguaiana, e lá a sensação térmica ultrapassou os 50 graus. Desejo, como o senhor, que o dia 15 não seja “senegalesco”, mas a tendência não é essa e qualquer estagiário de meteorologia sabe disso. Dentro de um ginásio, de quimono, crianças de 6 e 7 anos não irão sentir-se “confortáveis”, para dizer o mínimo. E os demais, uns mais crescidos que os outros, podem não reclamar hoje, mas na hora (e depois) não tenho dúvidas que irão queixar-se. Finalizo por aqui, desejando-lhe sorte e ratificando minha opinião anterior de que a Copa deveria ser remanejada.

    Forte abraço e um Feliz 2014 para todos nós.

    P.S.: lembrei-me e lembro-lhe de que, para gravar a situação, também temos a greve dos rodoviários em Porto Alegre. Movimento paredista que ameaça estender-se para a Região Metropolitana, da qual Canoas faz parte. Agora, sim, finalizo.

    ANDRÉ PORTO
    Servidor Público Federal TRT 4ª Região
    Bacharel em Direito
    Colunista do site FINALSPORTS (blog NO DOJÔ)

  4. Caro Sr. André Porto, a seletiva de março é para todas as categorias de sub-13 a sênior para o brasileiro regional; espero que os clubes que não estão treinando não devam participar da competição por uma questão de bom senso, mas vários clubes competitivos estão treinando normalmente em janeiro e fevereiro.

    Sobre ginásios, acredito que já tenha respondido na colocação anterior, mas de qualquer maneira, temos poucos ginásios compatíveis com o nível de excelência que acredito o Sr deseje no estado, vários dos citados pelo Sr, como os dos colégios, do GNG não comportam mais de 3 áreas de luta apesar de terem arquibancadas melhores que o ginásio de Canoas; sobre o LA SALLE de Canoas o valor de locação é acima de 15 mil reais, o Ginasio da Ulbra
    que esta sob interdição judicial, esta sendo repassado a administração municipal de Canoas, e poderá estar sendo usado em eventos em breve, mas caso o Sr tenha alguma influência com estes locais que citou e puder nos
    auxiliar para conseguir algum dos ginásios desde que a área física dos mesmos comporte 4 ou mais áreas de competição, será um prazer receber sua ajuda pois tudo que precisamos é de pessoas pró-ativas a nos indicar soluções.

    Sobre crianças de 6 a 7 anos ficarem de quimono em um dia quente no ginásio, é uma questão de gosto ou bom senso como falamos, se os pais e técnicos acharem válido, é uma prerrogativa deles, a competição não é obrigatória, inclusive nem existe ranking nas idades citadas e até 12 anos de idade, para exatamente não colocar pressão de participação das crianças em eventos. Se os pais e professores julgarem adequado, que as crianças ao
    invés de ficarem trancafiadas dentro de casa jogando videogame participem de um evento esportivo, vamos tentar ao máximo oferecer a melhor estrutura dentro do possível para um esporte amador e sem patrocínios, para os
    participantes.

    Esperamos que a greve dos rodoviários já tenha tido uma solução, pois é inacreditável que uma greve dure mais que 20 dias afetando a vida de toda população de uma capital de estado como Porto Alegre, de qualquer maneira o trensurb tem estação bem próxima ao local de competição e não está em greve.

    Atenciosamente e no aguardo do seu contato para visitarmos alguns possíveis locais de competição para este ano que o amigo venha a conseguir.

    Carlos Eurico Pereira
    Presidente FGJ

  5. Obrigado, novamente, Professor. Sigo discordando, respeitosamente do senhor em muitos pontos e diametralmente, permita-me. Contudo, agora, considerando essa especial deferência que me foi outorgada, irei certamente engajar-me e empenhar esforços na busca de palcos mais minimamente adequados ao nosso circuito de Judô, repassando as indicações ao senhor até para que possamos ter eventos disputados em espaços mais seguros, amplos, limpos e melhor equipados.
    Em tempo, quando fiz referência ao ginásio do La Salle, estava fazendo reportando-me aos colégios da Capital. Quanto ao ginásio da ULBRA, a Prefeitura de Canoas certamente liberaria o espaço se houvesse interesse da Federação em prazo hábil. Agradeço-lhe, pois, de forma repetida, pelo retorno e parece que, pelo menos a greve já acabou. Tomara que o sol atenda sua torcida e também dê trégua.
    Abraço.

  6. Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar nosso Presidente Carlos Eurico, por sua paciência e atenção em trocar mensagens tão longas e detalhadas como as postadas aqui.
    E, aproveitando a oportunidade da discussão aberta, e sem querer me aproveitar do fato de termos tido um sábado prazeroso, gostaria de lembrar que, apesar de falta de espaços adequados para a prática de Judô no estado, este esporte vem experimentando um crescimento constante nos últimos anos, mostrando que a política da FGJ está correta.
    Em decorrência deste aumento de popularidade, muitos municípios estão tornando-se mais “sensíveis” ao problema e correm agora para melhorar a infraestrutura. Por exemplo, a prefeitura de Canoas, acaba de receber verba federal para construção de um grande centro de treinamento.
    Quanto aos ginásios da Ulbra e La Salle, não tem sido por falta de esforço da FGJ nem da Kiai. E, por serem instituições privadas, a liberação destes espaços não depende de interferência da Prefeitura.
    Para finalizar, e este é, confesso, o motivo principal de meu comentário, é que me senti ofendido e na obrigação de responder ao Sr. André Porto quanto à sua colocação “para que possamos ter eventos disputados em espaços mais seguros, amplos, limpos e melhor equipados”.
    Acredito que uma afirmação assim, além de improcedente, seja irresponsável. E sirva apenas para desconstruir o realizado até aqui. A questão do tamanho e temperatura no ginásio pode até ser plausível de discussão. No entanto, insinuar que há problemas de segurança e limpeza, aí me parece que houve um grande exagero. Primeiro, porque nunca tivemos qualquer incidente de furto ou roubo no local, em eventos da FGJ e da Kiai. Isso porque, é provido de segurança, com estacionamento fechado e gratuito, ao contrário de outros “grandes” ginásios da capital.
    E, quanto a limpeza, também considero que a crítica seja uma grande injustiça à FGJ, organizadora do evento, à Kiai, entidade anfitriã, e também à Prefeitura de Canoas, entidades que muito se empenharam para garantir um mínimo de conforto e satisfação aos que lá estiveram.
    Sabemos que é difícil agradar à todos. E,quem sabe um dia, teremos um ginásio climatizado e gratuito. Por ora, isso é apenas uma utopia.
    Em nome da Kiai, agradeço á todos que confiaram e foram recebidos em nossa casa. Graças a esta confiança, teremos em abril uma Super Copa de Judô. Para nós, não importa onde será realizada a competição (La Salle, Ulbra ou São Luis). Seja onde for, continuaremos nos empenhando ao máximo para garantir uma boa recepção á todos, independentemente de confiarem, ou não, no trabalho sério e voluntário, que praticamos aqui em Canoas.

  7. Quanto a limpeza tudo bem, é difícil segurar um grande numero de pessoas circulando e consumindo produtos em um ginásio, porém vi um grande esforço das entidades acima mencionadas em manter tudo organizado. O estacionamento foi bem organizado, o ginásio contava com ventiladores (com névoa de água) inclusive na área de concentração. Existia água à disposição dos atletas. A competição ocorreu dentro dos prazos estabelecidos. Quanto ao tamanho do ginásio, ok é um ginásio de menor porte, mas para uma competição de pré-temporada está de ótimo tamanho, devemos lembrar que a pouco mais de um ano tivemos um campeonato estadual no Lindóia com 3 áreas e um ginásio menor que este. Visto isso a organização está de parabéns, tenho certeza que teremos um ótimo ano.

  8. No que tange ao comentário direcionado a mim, não é da minha índole e tampouco do meu feitio cometer qualquer tipo de injustiça. Quem me conhece sabe. Continuo, pois, entendendo que o campeonato de sábado era (foi) desnecessário e continuo, igualmente, reafirmando integralmente e sem ironias desnecessárias e pouco produtivas, que a grande parte dos ginásios não possuem as melhores condições para abrigarem o circuito estadual de judô e tenho isso documentado em fotos. Nunca disse, em nenhum momento, que não havia segurança em Canoas, mas poderia dizer (e provar) que em Fevereiro de 2013, seis carros foram arrombados em um turno, durante a Copa Porto Alegre, disputada no Tesourinha, sendo três deles violados no pátio interno do ginásio. Também poderia arguir o fato de que, pontualmente falando, quase nenhum ginásio possui manutenção adequada durante os eventos e muitos (quase todos) desses palcos não estão adaptados para PPD’s o que, para certos indivíduos (e aí me incluo) é inaceitável. Igualmente, no ano passado, no GNU, por exemplo, não havia maca adequada para a retirada de um atleta; em Taquari, o socorrista fez “intervalo” e chaveou a ambulância, nesse interregno, um atleta lesionou-se gravemente e a competição foi paralisada por alguns minutos pois o atleta ficou “à deriva” no tatame. Por sorte, em ambos os casos, tudo ficou bem depois, mas o susto provou que SEGURANÇA é fundamental. Na mesma esteira eu poderia relatar a grave lesão da atleta Alexandra Rochelle, que durante um treino da Seleção Gaúcha de Judô sofreu uma séria lesão no joelho e não recebeu nenhum tipo de apoio ou atenção por parte da FGJ. Lembro que a referida atleta estava “CONVOCADA” para o treino e deveria ter tido um suporte mínimo por parte da entidade em sua recuperação e que isso não aconteceu. Mas nãoo pretendo adentrar nesse e em outros temas por serem controversos e o foco de hoje não é esse.
    Li, no comentário anterior, algumas outras colocações que, no meu entendimento, além de pouco críveis e equivocadas foram absolutamente desapegadas do contexto de meus comentários, além de descabidas e desmedidas. Quem não viu, sentiu ou ouviu falar que HAVIA UMA GREVE ou que AS TEMPERATURAS OSCILAVAM PERTO DOS 40 GRAUS, certamente não estava no RS ou não queria ver o óbvio. Fiquei feliz, contudo, que os termômetros arrefeceram e que tudo deu certo. Não torço contra, muito antes pelo contrário e nem tenho a pretensão de ser o dono da verdade. Ninguém é proprietário da verdade, mas contra fatos inexistem argumentos e por isso costumo exercitar o hábito de ouvir e tentar entender a todos, mesmo em suas razões mais desprovidas de razão e até mesmo nas ironias sutis, sendo elas finas ou não e pouco ou bastante inteligentes. Ainda assim, acredito que só a partir das antíteses é que evoluímos, por isso renovo e ratifico integralmente todas as minhas manifestações anteriores por acreditar que elas tenham sido cordatas e bem arrazoadas, assim como respeito e entendo os demais comentários e louvo a todos que participam de debates que objetivam a melhoria do esporte e a construção de algo melhor para todos.
    Abraços e cordiais saudações.

Deixe uma resposta