31.07.2021 - Jogos Olímpicos Tóquio 2020 - Disputa por equipes do judô no Nippon Budokan em Tóquio. Na foto Maya Aguiar Foto: Jonne Roriz/COB

Brasil encerra Olimpíada em sétimo nas equipes

A competição por equipes do judô estreou nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas não teve o Brasil no pódio. A equipe brasileira terminou na sétima colocação, depois de ser superada por Holanda nas quartas de final e Israel. O primeiro pódio olímpico da disputa foi composto por França (ouro), Japão (prata), além dos bronzes de Alemanha e Israel.

As duas derrotas do Brasil foram pelo mesmo placar: 4 a 2. Em ambos confrontos, os pontos do país foram marcados por judocas do RS. Mayra Aguiar – escalada de última hora com a lesão de Maria Suelen Altheman na véspera – venceu duas lutas, Daniel Cargnin uma e Maria Portela, outra.

O judô brasileiro conquistou duas medalhas de bronze nos Jogos de Tóquio, com os sogipanos Daniel Cargnin e Mayra Aguiar. A modalidade manteve uma tradição que vem desde os Jogos de Los Angeles-1984 de sempre trazer medalhas para o Brasil. Já são 24 pódios, ao todo.

“A gente tem a equipe masculina num processo de renovação, diferente da feminina que tem atletas muito experientes e algumas mais novas. A equipe masculina só tem o Baby com maior bagagem. Esses Jogos são diferentes, porque tivemos muita dificuldade na preparação. Um atleta jovem precisa de mais rodagem, mais treinamento, coisa que a pandemia nos dificultou”, analisou o gestor de Alto Rendimento da CBJ e chefe da equipe de Judô na Missão Tóquio 2020, Ney Wilson Pereira.

“Certeza que cada um desses atletas, dentro das possibilidades, tiveram a melhor preparação e entregaram o melhor que podiam. Se eu tiver que apontar alguma coisa em termos de resultados da equipe masculina é a dificuldade de preparação. Conquistamos todas as vagas, mas faltou um intercâmbio maior, que é nossa linha de trabalho”, explicou.

“Nós fomos, em janeiro, ao World Masters, em Doha, e saímos sem medalha nenhuma. Saímos dos Jogos Olímpicos, hoje, com duas medalhas. Uma superação incrível de uma atleta que superou muita coisa para conquistar a terceira medalha olímpica. E um rosto novo que trouxe um grande resultado, um exemplo da renovação. Mantivemos a tradição de pódio em Jogos Olímpicos. A modalidade trouxe duas medalhas e ajudou o Brasil no quadro de medalhas. Claro queríamos mais, mas a avaliação é boa.”

Posted in Notícias and tagged , , , .

Deixe uma resposta