Ketleyn Quadros

Ketleyn Quadros consegue ippon mais rápido do dia, mas não vai para disputa de medalhas

Os fotógrafos que cobrem o Campeonato Mundial de Tóquio tiveram um desafio grande para registrar a primeira luta da brasileira Ketleyn Quadros na Nippon Budokan nesta quarta-feira. Os que estavam mais atentos tiveram apenas 11 segundos para ajustar luz, foco e enquadramento antes de clicar o ippon relâmpago da medalhista olímpica brasileira. Esse foi o tempo total de luta de Ketleyn contra a senegalesa Anna Siga Faye na primeira rodada.

O Mundial é um evento aberto aos judocas do mundo inteiro e, por isso, é comum a presença de atletas que não costumam rodar muito em etapas de Grand Prix e Grand Slam do Circuito IJF. Era o caso da jovem Faye, de apenas 19 anos, que tem no currículo participação apenas em etapas sub-21 e caiu “solta” na chave logo contra a experiente medalhista olímpica brasileira.

Na segunda fase, contudo, Ketleyn encarou a situação oposta. Sua adversária era a holandesa Juul Franssen, número cinco do ranking e medalhista de bronze no Mundial de Baku em 2018. “É uma atleta forte, dura. Já tinha ganhado dela e também já tinha perdido. Numa luta tão equilibrada como essa, são os detalhes que fazem a diferença”, contou Ketleyn.

A diferença, no caso, foram as punições que a brasileira levou ao longo do combate e que a impediram de seguir na chave. “Ela joga segurando forte na gola, o que dificultou as minhas entradas. Eu procurei entrar e acabei sendo punida por falso ataque. Mas, minha intenção era entrar para jogar”, explicou a brasileira após a luta. “Ela foi melhor e ganhou. Meu papel agora é continuar treinando, me superando e seguir no trabalho que eu sei que não é fácil. Mas, estou no lugar certo. Eu não tenho tempo de ficar remoendo. Essa derrota tem que servir de lição e aprendizado”, concluiu.

A holandesa seguiu vencendo na chave até chegar à semifinal, onde perdeu para a francesa Clarisse Agbegnenou, que conquistou o tetracampeonato mundial ao bater a japonesa Miku Tashiro. Franssen ficou em terceiro ao lado da alemã Martina Trajdos.

Assim como Ketleyn, Aléxia Castilhos (63kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg) também perderam nas preliminares e não avançaram à disputa por medalhas.

Posted in Notícias and tagged , .

Deixe uma resposta