FGJ apoia medidas de CBJ e MP contra assédio

FGJ apoia medidas contra assédio moral e sexual

A Federação Gaúcha de Judô se junta aos esforços da Confederação Brasileira de Judô no combate ao assédio sexual e moral. A partir de agora, a FGJ utilizará dos mesmos meios que a CBJ para denunciar e punir casos de abusos. No fim de junho, CBJ e Ministério Público assinaram um termo de cooperação, o qual a FGJ passa a apoiar e a divulgar, por meio de campanha em seus eventos e no seu site oficial.

• Boletim oficial FGJ

“Ingressamos neste movimento por entender que o esporte é e deve sempre ser um ambiente saudável, sem quaisquer tipos de abusos. Esse movimento da FGJ é um respaldo institucional aos nossos atletas, professores e a todos aqueles que integram a comunidade do judô gaúcho”, afirmou o presidente da FGJ, César Cação. “Seremos enérgicos no combate a qualquer caso de abuso”, enfatizou o dirigente.

O termo de cooperação (leia na íntegra) ao qual a FGJ se alia prevê que a Confederação desenvolva canais de denúncia para a devida apuração e punição de eventuais atos de assédio moral e sexual, além da inclusão dos temas em debates com atletas, treinadores e patrocinadores, e a criação de campanhas publicitárias sobre o assunto.

O próximo passo será a divulgação de uma cartilha com normas de conduta para técnicos, atletas e dirigentes.

Posted in Notícias and tagged , .

Deixe uma resposta